ml

Operação Mãos Limpas

Autores: Gianni Barbacetto, Peter Gomez  e Marco Travaglio.

Introdução e artigo completo de Sergio Moro

Categoria

Descrição do produto

Combinação de pesquisa rigorosa e análise competente e corajosa dos fatos, o lançamento no Brasil deste livro não poderia ser mais oportuno. Considerado o relato mais preciso e completo da operação Mãos Limpas, narra os fatos e traça o perfil dos principais personagens – magistrados, políticos, funcionários públicos, membros do executivo, empresários, etc – de um dos períodos mais dramáticos da história recente da Itália, que começou em 1992, e cujos desdobramentos se estendem até hoje.

A operação Mãos Limpas foi a maior investigação sobre corrupção sistêmica já realizada em um país. Conduzidas na Procuradoria de Milão, onde se encontravam magistrados que já haviam atuado em casos importantes, como o da loja maçônica P2, as investigações desvendaram uma enorme rede de corrupção entre governo e empresas vendedoras de bens ou serviços ao setor público. A propina arrecadada financiava partidos e enriquecia políticos e amigos do poder. Cinco partidos políticos desapareceram. Nos dois primeiros anos, a força-tarefa instaurou cerca de 4.500 processos e expediu 800 mandados de prisão. Se a mesma proporção fosse aplicada ao Brasil de hoje, esses números atingiriam 16.300 e 2.900, respectivamente. As colaborações premiadas, que permitiam que os envolvidos contassem o que sabiam em troca de redução de penas, e o uso de prisões cautelares, que garantiam a integridade das provas, foram vitais na identificação dos crimes de corrupção. Inicialmente, a operação também contou com amplo apoio da população.

O sistema político, porém, que há anos se beneficiava dos frutos da corrupção, contra-atacou com rapidez em pelo menos duas frentes: leis foram profundamente alteradas, reduzindo ou eliminando penas para crimes de corrupção (vigentes até hoje); e, paralelamente, uma grande campanha nos meios de comunicação, muitos deles dependentes de recursos do Estado e de empresas envolvidas nas denúncias, promoveu um bem-sucedido ataque contra a operação Mãos Limpas, reduzindo o apoio da população. O resultado foi a impunidade da maioria dos acusados, incentivando a continuidade da prática da corrupção no país.

Aqui, no momento em que, com a evolução das investigações da Lava Jato, testemunhamos, estarrecidos, a enorme abrangência da corrupção nos últimos anos, é crucial conhecer as lições que a história da Itália nos fornece. Que esse aprendizado nos permita, daqui a alguns anos, comemorar a redução da corrupção no Brasil.

M. Cristina Pinotti

Economista e sócia da A.C Pastore & Associados

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a fazer uma avaliação “Operação Mãos Limpas”